domingo, 5 de fevereiro de 2012

Salvam-me as palavras!

Eu sinto essa estranha necessidade de escrever, esvaziar a alma. Deixá-la ao menos por um minuto livre de dores e desilusões. Entretanto ao fazer isso, por vezes sou criticada, por pessoas que acabam criando uma opinião errada a respeito do que leem. Porém, não escrevo para que as pessoas gostem, escrevo para me sentir bem. Através das palavras consigo fugir de mim mesma e me transformar naquilo que eu sempre quis ser, mas que por medo, não sou. Sinto-me tão jovem, mas ao mesmo tempo tão velha, com um coração tão judiado... à espera de alguém que irá rejuvenesce-lo, que me fará sentir viva novamente.
Thainá Markoski

Sem comentários:

Enviar um comentário